quarta-feira, fevereiro 27, 2008

|,i,|

Dão tanto e tudo mais... e vais caminhando, lado a lado com todas as dádivas, que se inscrevem nos altos muros que, livremente, te obrigam a obrigam seguir um caminho…
E caminhas… com os olhos postos no chão para que as sombras das promessas não te estrague ainda mais a visão (que isto de ir ao oftalmologista fica caro).
E caminhas com os braços caídos, nunca por ter desistido, mas porque tens (qual coração!), a alma nas mãos… refém das necessidades tão importantes e básicas que se esconde num mero saco de plástico...
E assim caminhas, refém de ti mesma… por não teres na vida os sonhos de uma geração!
(Na passada segunda-feira passou uma reportagem na tvi que me deixou profundamente alarmado... não que fosse novidade, mas porque teve agora visibilidade. Espero que quem nos governa tenha também assistido à reportagem)

(A sombra...e os seus momentos)

8 comentários:

Sofia disse...

É o caminhar por necessidade e não por gosto que nos mata...

Sofia disse...

ou vai matando...

Dalaila disse...

caminhante?
que camiho fazes nas palavras, que esgravatas no coração, caminhante não te percas do teu caminho, que é das estradas mais comoventes a da alma que se entorna em ti todos os dias, caminhante de olhos altos, que encontras nos outros o teu melhor.

beijinho

Sílvio Pulcro disse...

Oi Felipe, tudo bem contigo?
Achei teu blogger. Hoje eu li ele todo, confesso que gostei muito.
Estou linkando o teu no meu blogger.
Abração!


http://www.pulchro.blogspot.com/

AJO disse...

Temos que dar mais força ao nosso caminhar... mas sei que por vezes é muito complicado... muito mesmo.
BJS

tonsdeazul disse...

Mãos cálidas e rugosas...
Que tanto deram e têm para dar!
Que pertencem a corpos, que caminham solitários pelas ruas...
Que ficam esquecidos em casas, que não as suas...
E tristes, por lá permanecem até a sua hora lhes chamar...

Um cenário que poderia ser diferente!

mulola disse...

Muito interessante o seu blogger, Filipe. PARABÉNS!!!
Pouco li, mas estou curiosa de o fazer.
Está óptimo do pouco (do MUITO) que vi. Poço continuar a bisbilhutar?
Obrigada por nos mostrares estas imagens. É que sem elas a nossa memória apaga-se... Há muito boa gente que já lhes deu o apagão total...!
Ahhh... e obrigada pelas tuas palavras. Escreves lindamente e aqui na net temos um bem precioso... é que costuma-se dizer "palavras leva-as o vento..." mas as tuas ficam por cá!
Bem-hajas!
Um abraço
MR

mulola disse...

...bisbilhotar, melhor dizendo.
Desculpe o erro, mas entretanto espalhei-me e tanto o trato por "você" como por "tu"... loool...
Quando me referi ao "apagão" queria fazer o comentário no vídeo
"Queixa das almas jovens censuradas". Está 5 estrelas!
Abraço
MR