sábado, junho 09, 2007

Deito meu corpo dormente...

Deito meu corpo dormente... despedaço-me em mil e um bocados... refugio-me na tempestade que inunda minha alma... fecho-me sem saber ao certo se sou matéria... se sou imaginação... se sou algo ou nada... se sou nada em algo.
Fecho os olhos... conto os segredos do dia a dia que nem eu próprio consegui deter...
Suspiro... de olhar enclausurado... e deixo-me aberto unicamente para o meu interior... tudo continua como lá fora... como naquele quarto negro que a luz não consegue iluminar... abro os olhos para mim, mas... só consigo escutar a musica que todos os Outonos se vai e me vai, alimentando de mim. Cada folha que cai... é uma nota musical que vai dando melodia à minha vida.
Faço do meu olhar a corrente geradora desta musica... e... escuto-me... sonhando que me vejo... de fora para dentro.

5 comentários:

Anónimo disse...

...

:)*

Som do Silêncio disse...

Pois eu estou triste....e tu sabes porquê!

tonsdeazul disse...

Ver a imagem das tuas palavras é arrepiante!
É um bonito texto.

sonhadora disse...

Passei tantas vezes em silêncio neste cantinho, mesmo quando as palavras gemiam nos dedos, calei!

Hoje, apeteceu-me abraçar-te,
com cheiro a mar nas mãos,
e o murmurar do vento nos cabelos.

Hoje ...
Apeteceu-me dançar com as memórias,
beijar a amizade e o carinho.

E hoje ..
deixo um miminho,
meigo, ternurento em ti *

Gosto-te, sabes?!

Xantipa disse...

Olá!
É bom ler-te!
Beijinho!