quinta-feira, junho 29, 2006

Frases (Des)feitas... II


«O (silêncio) é de ouro»
Seja qual for o metal precioso… o silêncio tem como de mais valioso… o condão de... despertar as palavras... que vão adormecendo no nosso coração.
(a sombra...sombreou aqui)

12 comentários:

issima disse...

Confias no incerto amanhã? Entregas
às sombras do acaso a resposta inadiável?
Aceitas que a diurna inquietação da alma
substitua o riso claro de um corpo
que te exige o prazer? Fogem-te, por entre os dedos,
os instantes; e nos lábios dessa que amaste
morre um fim de frase, deixando a dúvida
definitiva. Um nome inútil persegue a tua memória,
para que o roubes ao sono dos sentidos. Porém,
nenhum rosto lhe dá a forma que desejarias;
e abraças a própria figura do vazio. Então,
por que esperas para sair ao encontro da vida,
do sopro quente da primavera, das margens
visíveis do humano? "Não", dizes, "nada me obrigará
à renúncia de mim próprio --- nem esse olhar
que me oforece o leito profundo da sua imagem!"
Louco, ignora que o destino, por vezes,
se confunde com a brevidade do verso.


Nuno Judice, carpe diem.


Sim. O silêncio. : )

Sofia disse...

já o outro dizia "enjoy the silence"!

;)

bjs

Lembranças de uma Ilha disse...

Beijinho *

marta disse...

Em certas ocasiões vale mais q 1000 palavras!

Cecilia Cunha disse...

ai o silêncio! Tem tanto que se lhe diga! è Bom no momento certo mas mau na incerteza...

BB (O.ö) disse...

Existem momentos de silencio deliciosos...
O Silencio de um olhar...
Num beijo o silencio transforma-se em mil palavras.. um turbilhão de cores e andanças sem sentido...
O Silencio de um olhar...
O Silencio de um abraço forte...
De um sorriso comedido..

Beijo, abraço, sorriso!Meu querido amigo!****

mj disse...

Se é de ouro não digo mais nada para não fazer má figura.

DIV de divertida disse...

É verdade.
Já tive silêncios fantásticos. Daqueles de estar com alguém e sentir que o silêncio não incomoda. É de cumplicidade.
bjocas

Ana disse...

O silêncio é cúmplice :-)
Coisa que,virtualmente, não é possível.
beijos

Caucau disse...

Há quem viva com a ameaça dos silêncios, eu prefiro-os às palavras vãs.
Quebro o silêncio para te comentar!

Anónimo disse...

No ponto onde o silêncio e a solidão
Se cruzam com a noite e com o frio,
Esperei como quem espera em vão,
Tão nítido e preciso era o vazio!
:)*

Ana Pinheiro disse...

Bela verdade.
Beijo terno.